NOTÍCIA

25/08/2015 12:35

Eduardo Amorim acompanha estudantes de Direito em visitação ao Congresso Nacional

O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) acompanhou na terça-feira, 25, visitação ao Congresso Nacional dos estudantes do curso de Direito da Universidade Tiradentes (UNIT), dos campus Aracaju e Maceió. Os futuros advogados estavam acompanhados dos coordenadores do Curso, Eduardo Macêdo (Aracaju) e Karolina Mafra (Maceió).

Os mais de 40 estudantes puderam observar, em um dia de grande movimentação no Congresso Nacional, o funcionamento dos gabinetes, dos plenários, conversar com parlamentares e servidores públicos, que explicaram como atuam na busca de uma sociedade mais justa.

A visita teve início no salão negro, onde o senador Eduardo Amorim falou sobre os trabalhos realizados diariamente na Casa. Ele falou também sobre o aspecto legislativo, como a elaboração de Leis e as votações durante as sessões legislativas ordinárias e extraordinárias. “Esse é um exercício da cidadania que deve ser ampliado e divulgado. O Brasil passa por aqui e todos devem acompanhar”, disse o senador.

Segundo o coordenador Eduardo Macêdo a visita foi planejada com um ano de antecedência. “O aluno tem uma carência de vivenciar o processo legislativo e o aprendizado que se tem com uma visita como esta equivale a anos de estudos”, disse.

“Uma prática muito importante na formação do nosso acadêmico. Não adianta estudar apenas a teoria, sem entender a prática. Essa visita é técnica e de estudo onde buscamos aperfeiçoar o processo de aprendizagem”, explicou a coordenadora Karolina Mafra.

O estudante Aelio Ramos destacou o acompanhamento do senador Eduardo Amorim na visitação. Segundo ele, não é todo dia que um parlamentar se dispõe para detalhar sobre os trabalhos legislativos. “Abracei na primeira oportunidade e agradeço ao senador pela gentileza e dever cívico”, disse Ramos.

“A Unit realiza aqui um trabalho de extrema importância para o aluno, mas não só os estudantes devem conhecer o Congresso como todos os cidadãos. É fundamental sabermos por quem somos regidos e quem nos representa”, comunicou a estudante alagoana Mariana Martins.

COMENTÁRIOS