NOTÍCIA

08/09/2015 16:54

Eduardo Amorim propõe inclusão de Tobias Barreto no Livro dos Heróis da Pátria

O senador Eduardo Amorim (PSC-SE) apresentou Projeto de Lei do Senado para inscrever o nome do filósofo, jurista, poeta e crítico, Tobias Barreto, no Livro dos Heróis da Pátria. Dez grandes páginas de aço, além de várias outras a serem preenchidas, formam o “Livro dos heróis e das heroínas da Pátria”, guardado no Panteão da Pátria Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes em Brasília. Quarenta e um brasileiros já tiveram seus nomes inscritos no livro.

Na justificativa do PLS, o senador Eduardo destaca que “a voz de Tobias Barreto faz-se ouvir, retumbante, na segunda metade do século XIX, espanando as teias dos preconceitos e do pensamento enrijecido”. O parlamentar justifica o projeto detalhando a atividade intelectual de Tobias Barreto, sua passagem pelas capitais Salvador e Recife.

Segundo justificativa do senador, em 1878 Tobias Barreto foi eleito deputado para a Assembleia de Pernambuco, onde se empenhou, com sua envolvente oratória, tão bem provida de erudição como aguda na ironia, em causas progressistas tais as da abolição da escravatura e da emancipação da mulher.

Eduardo Amorim enumerou algumas das obras de Tobias Barreto como “Ensaios e Estudos de Filosofia e Crítica”, a coletânea de poemas “Dias e Noites”, “Estudos Alemães”, “Menores e Loucos em Direito Criminal” e “Questões Vigentes de Filosofia e Direito”. “Tobias Barreto deve ser visto como um dos primeiros e maiores expoentes desse campo do conhecimento em nosso país”, reafirma o senador.

“Acreditamos que o país muito ganhará voltando a saber quem foi Tobias Barreto e que este deve retomar seu merecido posto como um dos expoentes da cultura e do pensamento brasileiro”, lembrou Eduardo.

Para que um nome seja incluído no Livro, o Senado e a Câmara dos Deputados precisam aprovar a Lei. A última nova inscrição foi feita em junho deste ano, com Marechal Rondon, militar sertanista e indigenista.   

 

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS