NOTÍCIA

11/12/2017 17:04

Eduardo Amorim defende projeto que institui o Dia Nacional do Feirante

Senador Paulo Paim mostra interesse em relatar proposta do senador sergipano: "Também fui feirante"

O senador Eduardo Amorim (PSDB-SE) pediu apoio ao projeto de sua autoria que institui o Dia Nacional do Feirante. A proposta (PLS 386/2017) aguarda a designação de relator na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado. A data escolhida para a homenagem foi 25 de agosto, que marca o início da primeira feira livre do Brasil, em 1914, na cidade de São Paulo.

 

Para o senador, as feiras livres fazem parte da cultura brasileira e de vários países do mundo. Amorim destacou o Mercado Ver-o-Peso, em Belém, e a Feira de Caruaru, em Pernambuco, como algumas das maiores do país. Segundo ele, em Sergipe mais de 100 mil pessoas têm as feiras livres como principal fonte de renda.

 

“A feira livre é sinônimo de um Nordeste que cresce. Lá, a feira ocorre aos sábados e as quartas, como em Simão Dias, cidade do senador Valadares. Já em Lagarto, as feiras acontecem aos sábados e as segundas. E em Aracaju, são mais de 40 feiras espalhadas pelos diversos bairros da nossa capital”, explicou Eduardo.

 

O senador destacou que em Sergipe há aproximadamente 134 feiras livres, locais onde são comercializados os mais diferentes produtos, com grande espaço para a agricultura familiar e alguns pontos de resistência de cultura de grande interesse turístico, quer seja gastronômico, humanístico, artístico e popular.

 

O senador Paulo Paim (PT-RS), fez um aparte ao discurso do senador sergipano e mostrou interesse em relatar à matéria nas Comissões. "Isso só poderia vir de um Parlamentar como o senhor, que eu tenho aprendido aqui no convívio a respeitar cada vez mais. Eduardo Amorim é franco, honesto, corajoso e sensível. De vez em quando me diz: 'Olha, Paim, nisso aqui nós temos de mexer, porque não pode ser bem assim'. E normalmente o senhor tem razão, e a gente ajusta. Nesse caso, quero ter o orgulho de estar junto. Eu fui também feirante", relatou Paim. 

 

Eduardo relatou a presença da feira popular de Itabaiana. “Embora cada município tenha sua própria feira livre, a de Itabaiana faz a ponte e integra os municípios circunvizinhos por tomar a proporção de região agro do Estado e disponibilizar hortifrutigranjeiros dos mais variados tipos”, explicou.   

 

 

Foto: Alessandro Dantas

 

 

 

COMENTÁRIOS